Foram cadastrados 3.770 pescadores e 36 compradores de pescado que atuam na região do Mosaico (Foto Denis Aragão)

Sistema vai monitorar o embarque e desembarque, além de identificar e acompanhar os usuários diretos e indiretos dos recursos pesqueiros no Mosaico Lago de Tucuruí.

A Gerência da Região Administrativa do Mosaico do Lago de Tucuruí (GRTUC) do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio) implantou o Sistema de Monitoramento de Unidades de Conservação do Mosaico do Lago de Tucuruí (SisMULT). A ação faz parte do Plano de Ordenamento dos Recursos Pesqueiro e Aquícola da região.

A equipe da GRTUC realizou a etapa de cadastramento dos pescadores e compradores de pescado (intermediários) da região. Os dados coletados irão compor o sistema, que é uma ferramenta de gestão que permitirá a transparência das informações do setor da pesca na região do Lago de Tucuruí.

O SisMULT vai monitorar o desembarque dos recursos pesqueiros, assim, os técnicos poderão obter informações, identificar e acompanhar os usuários diretos e indiretos dos recursos pesqueiros e aquícolas do Mosaico Lago de Tucuruí.

Mariana Bogéa, gerente da GRTUC, outra possibilidade oferecida pelo sistema é a identificação das áreas de pesca e empreendimentos aquícolas,  que subsidia a adoção de medidas de ordenamento que garantam a conservação e preservação dos recursos naturais. “O monitoramento constante vai fornecer informações que nos permitam implantar políticas públicas estruturantes para o setor da pesca e aquicultura da região”, explica.

A primeira etapa já foi concluída com o cadastro dos pescadores e compradores de pescado (intermediários) que utilizam os recursos pesqueiros de origem do Mosaico de Unidades de Conservação Lago de Tucuruí, que teve inicio em 22 de janeiro e cadastrou os pescadores e vendedores dos municípios de Tucuruí, Novo Repartimento, Goianésia do Pará, Jacundá, e Marabá. Foram cadastrados 3.770 pescadores e 36 compradores de pescado que atuam na região do Mosaico.

Ainda conforme Mariana Bogéa, a primeira etapa é muito importante  uma vez que o cadastramento serviu para realizar esclarecimentos, obter informações, receber sugestões e orientar sobre o funcionamento da ferramenta do SisMULT. “É preciso ressaltar que a implantação do Sistema foi recebida com grande entusiasmo pelos usuários dos recursos pesqueiros”.

Essa etapa de implantação do SisMULT contou com a parceria das Secretarias Municipais de Meio Ambiente dos Municípios de Tucuruí, Novo Repartimento, Goianésia do Pará, Jacundá, Itupiranga; da Universidade Federal do Pará, campus de Tucuruí; da Polícia Militar (CPR IV – Tucuruí); entidades do setor da pesca na região e Ministério Público do Estado do Pará – MPPA, Ministério Público Federal – MPF, Justiça Federal e Polícia Federal.

DEIXE UMA RESPOSTA