Especialista da Unacon explica que tumor é o segundo mais frequente nos homens, atrás apenas do câncer de próstata. Doença é causada pela falta de higiene e em homens com fimose.

Recentemente a Unidade de Alta Complexidade em Oncologia Dr. Vítor Moutinho (Unacon), em Tucuruí, encerrou as ações de educação em saúde do Novembro Azul, com saldo de 1.406 testes rápidos para diagnóstico precoce do câncer da próstata em homens dos municípios de Breu Branco, Goianésia do Pará e Novo Repartimento, além de Tucuruí. Essa é apenas uma das ações que a Unidade tem realizado na tentativa de chamar a atenção da população masculina para a importância do diagnóstico precoce. Durante os oito meses de atuação do Unacon, uma surpresa nada agradável está sendo a descoberta de casos recorrentes de câncer de pênis. Já foi três casos diagnosticados na região, o que deixa Tucuruí e os municípios da região como uma área de alta incidência da doença.

Conforme explica a médica oncologista, Ana Paula Borges, os cânceres mais recorrentes na região são o de pele, mama, próstata, gástrico, colo do útero e pênis. Sendo nos homens o de próstata e pênis prevalentes na região de Tucuruí.

A médica explica que o câncer de pênis foi um achado aqui na região, pois, mesmo sendo esse tipo de doença muito comum na região norte e nordeste, a equipe da Unidade não esperava encontrar tanta incidência.

Ana Paula explica que em todo o país, os índices da doença atingem 2% ao ano. Tucuruí foram registrados três casos avançados de câncer de pênis. Parece pouco, mas no Maranhão, onde a doença atingiu status de problema de saúde pública, em 2016, em seis meses foram diagnosticados quatro casos, sendo oito casos ao todo. “Por diversos fatores, dentre eles alimentares, de higiene e culturais, os homens da região deixam de fazer exames periódicos. É preciso orientar e educar essa população porque muitos homens não atentam para sintomas e a alternativa, no caso do câncer de pênis avançados, é a amputação”, explica a médica.

FALTA DE HIGIENE
A doença é causada principalmente pela falta de higiene e tem forte prevalência em homens com fimose (quando o estreitamento na abertura do prepúcio, a pele que reveste a glande, impede que ela seja exposta). Estudos científicos sugerem que a doença também está associada à infecção pelo vírus HPV.

O tumor no pênis acomete principalmente homens que vivem em regiões rurais, com pouca cultura e que só procuram ajuda quando o pênis já está muito ferido, às vezes com o tumor exposto, saindo sangue e pus. Medidas simples como a circuncisão evitaria o câncer de pênis.

Outra forma de melhorar o diagnóstico e o tratamento seria aumentar a atenção sobre a doença cujo número de casos não é relatado com rigor, o que trava investimentos em pesquisas e remédios.

CAUSAS, SINTOMAS E TRATAMENTO
O câncer de pênis inicialmente não apresenta sintomas, mas tem como causa principal o acúmulo de secreções na glande. Essa ‘sujeira’ pode evoluir para uma infecção que se transforma em ferida. Se não curada, vira um tumor que aos poucos vai lesionando a região.

Mas sua prevenção é simples: basta lavar a cabeça do pênis com água e sabão, puxando a pele na hora do banho, depois da masturbação e depois de ter relações sexuais, além de usar camisinha para evitar a infecção pelo HPV.

Outro problema é que a quimioterapia e a radioterapia pouco funcionam nestes casos, por isso a amputação parcial ou total é frequente. “Quando se dá o diagnóstico do tumor, o que é confirmado por biópsia da lesão suspeita, geralmente o tratamento é extirpa-la, retirá-la. O que geralmente é feito por mutilação, amputação do pênis, parcial ou total, ou até por emasculação que é amputar toda a genitália inclusive testículos e bolsa escrotal”, explica a especialista.

Por isso, em caso de vermelhidão ou feridas no pênis, o ideal é procurar um urologista. Se o tumor for pequeno, o câncer pode ser eliminado com cirurgia. “Atenção a todas as lesões, ferimentos, manchas no pênis que não melhoram após tratamentos mais comuns como cremes, pomadas. Lembrando que muitas lesões no pênis podem ser micoses, infecções de pele, ou até DSTs e que se submetidas aos tratamentos específicos saram. O ideal é procurar um médico para avaliação. Mas a maneira simples de tentar evitar tão triste história é algo fácil, prático e barato: lavar o pênis”, orienta.

Unacon Tucuruí

SERVIÇO – A Unacon Tucuruí funciona em frente ao Hospital Regional, na Vila Permanente. Mais informações pelos fones: (94) 3778-4928 / 4599.

CÂNCER DE PRÓSTATA

Recentemente a Unidade realizou campanha para diagnosticar câncer de próstata nos homens da região. Foram realizadas a testagem de 1406 exames de PSA. Ao todo, 31 exames mostraram índices alterados e esses homens serão chamados para complementar os testes e fazer a consulta urológica. Se houver constatação da doença, esses pacientes serão encaminhados para a biopsia.

O objetivo é contribuir para redução dos números de casos desse tipo de câncer. A médica oncologista da Unacon Ana Paula Borges explicou como é feito o teste rápido (PSA): Trata-se de um exame de sangue simples e que serve para diagnosticar alterações na próstata, como prostatite, hipertrofia benigna ou câncer. Se houver alguma alteração, o usuário passa pelo exame de toque retal, que, dependendo do diagnóstico, é encaminhado ou não para o oncologista da unidade.

Referência para tratamento de câncer na região, a Unacon tem equipe especializada que trata diretamente, com atendimento seguro, de qualidade e humanizado, de 24 pacientes com neoplasia maligna de próstata.

AVALIAÇÃO POSITIVA

A Unidade de Alta Complexidade Dr. Vítor Moutinho (Unacon), em Tucuruí, está em funcionamento há oito meses e já conta com a satisfação de 97% dos usuários.

Esse índice é apontado pelos usuários que destacam a qualidade e humanização do atendimento prestado pela equipe multiprofissional e especializada da Unacon, responsável pela assistência à população das regiões do Lago, Carajás e Araguaia.

O Hospital dispõe de consultas e exames auxiliares de análises clínicas, ultrassonografia, endoscopia e colonoscopia, além de quimioterapia.

Conforme Thiarle Dassi, diretor executivo da Unidade, desde abril do ano passado, a Unacon vem oferecendo gradativamente tratamento contra o câncer, que é a segunda maior causa de morbidade no Pará, atendendo ao Plano Estadual de Atenção Oncológica do governo, que vem ampliando a rede de serviços para atender a crescente demanda das regiões de saúde.

Somente no sudoeste do Pará a Unacon é responsável pela assistência de uma população estimada em quase 1,8 milhão de habitantes.

De abril a novembro foram 786 atendimentos médicos. Em junho, com o início do serviço de quimioterapia, abriu nova frente atendendo 116 pacientes. E a partir de julho, quando passou a oferecer procedimentos de enfermagem, mais 212 nessa categoria. De agosto em diante somou 1.969 exames de análises clínicas e 36 biópsias. E de outubro a novembro, 21 exames de endoscopias e 9 colonoscopias/retossigmoidoscopias.

A unidade atende usuários adultos egressos da própria unidade e também os encaminhados pela Central de Regulação de Marabá.

O diretor executivo da unidade, Thiarle Dassi, enfatiza a importância da Unacon Tucuruí principalmente para os pacientes que buscam pelo tratamento de câncer. “Desde abril, os nossos usuários não precisam mais se deslocar para outras cidades em busca de tratamento adequado. Agora tudo isso tem aqui na cidade e, eles podem ficar junto de suas famílias, o que ajuda bastante”, comentou.

Fotos – Miller Caldas

 

DEIXE UMA RESPOSTA