Grupo invadia contas bancárias e usava o dinheiro para pagar despesas. Crimes eram realizados de uma empresa popular no município

Quatro pessoas foram presas nesta quarta-feira (24), suspeitas de cometer crimes de lavagem de dinheiro pela internet em Parauapebas, no sudeste do Pará. Segundo a polícia, a quadrilha invadia contas bancárias e usava o dinheiro para pagar despesas pessoais.

Após cinco meses de investigação, a polícia desvendou que os crimes eram realizados dos computadores de uma empresa de construção civil popular no município. Dados eram roubados, contas bancárias invadidas e boletos da própria empresa eram pagos com o dinheiro retirado de forma ilegal.

“A pessoa teria lucro utilizando o dinheiro de outros. Era assim que o modo operante do crime”, explica a delegada Vanessa Lee.

O empresário Fábio Costa Silva, proprietário da Construferro foi preso em flagrante. Computadores e documentos foram apreendidos, todo o material será periciado.

Além de formação de quadrilha, o empresário e outras três pessoas presas na operação deverão responder pelo crime de lavagem de dinheiro. O advogado do empresário afirma que o cliente nega as acusações e questiona a legalidade da prisão.

A polícia ainda alerta a população para os cuidados ao receber e-mails ou mensagens até por meio das redes sociais.

“Os criminosos utilizam de atrativos para que a pessoa clique e instale aquele arquivo malicioso no seu terminal, no seu computador, no seu celular e assim a partir disso copiar os seus dados”, ressalta a delegada.

Do G1 PA

COMPARTILHAR
Artigo anteriorAécio venceria Lula em possível disputa em 2018
Próximo artigoRemo vence Galo nos pênaltis e garante vaga na final
Denis Aragão
É jornalista e profissional de marketing. Bem antenado e com ampla experiência no jornalismo online e impresso. Tem atuado como gestor de mídias sociais e assessor de imprensa. Fera em produção de conteúdo para a web, ama cinema, literatura, cultura geek, fotojornalismo e design gráfico. Ama o que faz. Simples assim!