Mais de 250 toras de madeiras, entre castanheiras e outras espécies em extinção foram apreendidas (Divulgação)

Presos responderão por posse ilegal de arma de fogo, destruição direta ou indireta de Unidade de Conservação, invasão de propriedade privada e utilização de motosserra sem licença

Quatro pessoas foram detidas em flagrante em Tucuruí, no sudeste do Pará. De acordo com balanço da Operação Model divulgado no sábado (9), a equipe policial apreendeu também armas de fogo ilegais e motosserras usadas na extração ilegal de madeira.

Na mesma semana, a equipe da Deca de Marabá apreendeu mais de 250 toras de madeira. Três armas de fogo foram apreendidas. Cinco homens foram presos em flagrante por porte ilegal de armas e por crimes previstos na Lei de Crimes Ambientais.

Nesta sexta-feira (08), a equipe policial da Deca de Marabá, com o apoio da Superintendência Regional da Polícia Civil de Marabá e da Superintendência Regional de Tucuruí, desencadeou a Operação Modelo para apurar denúncias de crimes ambientais em área de preservação permanente. Ao chegar à propriedade rural, explica o diretor da Deca, delegado Waney Alexandre, ficou constatada a ocupação irregular da fazenda situada no local e também de uma vasta área degradada no interior da mata protegida.

“A partir daí, iniciamos uma progressão na área com a aplicação das três equipes policiais em coordenadas distintas, considerando a imensidão da área devastada”, detalha o delegado. Foram presos em flagrante, no local, Antonio Santos da Cunha, José Joaquim Jancen Santos, Vanilson Lobão da Conceição e José Cláudio da Silva e Silva. Com eles, foram apreendidas quatro armas de fogo de calibres 20 e 28, munições e motosserras.

Os presos responderão por posse ilegal de arma de fogo, destruição direta ou indireta de Unidade de Conservação, esbulho possessório (invasão de propriedade privada) e utilização de motosserra sem licença. Participaram da operação, ao todo, 12 policiais civis. No último dia 7, mais de 250 toras de madeiras, entre castanheiras e outras espécies em extinção, foram apreendidas pela equipe da Deca de Marabá durante deslocamento da equipe policial à uma área de conflito agrário situada na na região entre Tucuruí e Pacajá.

No caminho, explica o delegado Alexandre, os policiais civis se depararam com um carregamento ilegal de madeiras tipo castanheira. “Após ser dada voz de prisão em flagrante ao condutor do veículo e dono do carregamento, a equipe policial foi até o local da extração ilegal. Lá encontramos uma imensa área devastada e muitas árvores derrubadas”, descreve o policial civil. Na chegada à área da extração da madeira, ressalta o policial civil, havia em torno de seis homens no local.

Ao verem a viatura policial, eles se embrenharam na mata e chegaram a efetuar disparos de arma de fogo em direção às viaturas. Os policiais civis revidaram e fizeram uma varredura na área da mata, porém ninguém foi encontrado. Os policiais civis foram logo em seguida até uma madeireira em que o carregamento ilegal seria entregue.

A equipe da Deca de Marabá prendeu em flagrante os responsáveis pela madeireira e apreendeu, no local, 258 toras de madeiras entre Castanheiras, Copaíba e Caju de Janeiro, espécies em extinção. No local, foi apreendido ainda cerca de 100 metros cúbicos de madeira pronta para o comércio ilegal.

G1 Pará

DEIXE UMA RESPOSTA