Justiça garantiu reintegração de posse favorável à Caixa Econômica. Famílias ocupam cerca de mil unidades habitacionais desde setembro de 2015.

Cerca de 600 pessoas que ocupam as casas do residencial “Cristo Vive”, construído com recursos do projeto do Governo Federal “Minha Casa Minha Vida”, em Tucuruí, no sudeste do Pará, ocuparam uma das agências da Caixa Econômica Federal do município nesta terça-feira (4).

Saiba mais

Moradores do Cristo Vive são ouvidos pela justiça

Eles protestam contra a decisão da Justiça, favorável à Caixa Econômica, que garantiu a reintegração de posse das cerca de mil unidades habitacionais ocupadas em setembro de 2015. O juiz federal em Tucuruí já havia garantido a suspensão da reintegração de posse da área e determinado que a Caixa fizesse os investimentos que faltavam no residencial, como saneamento, energia elétrica e asfalto.

Uma audiência pública foi realizada em março deste ano para definir quais e como as benfeitorias seriam feitas, mas a Caixa Econômica recorreu da decisão em Brasília e conseguiu o mandado de reintegração, que ainda não foi cumprido.

Os manifestantes pedem que a Caixa Econômica volte a conciliar com eles e dizem que querem dar andamento nos processos para que possam pagar pelas moradias, que ainda permanecem ocupadas. A assessoria da Caixa Econômica Federal ainda não se pronunciou sobre o assunto.

DEIXE UMA RESPOSTA