Meta este ano é vacinar cerca de 170 mil meninos em todo o Pará

A vacinação contra o HPV está disponível regularmente nas salas de vacinação (veja relação dos postos no link abaixo) dos 144 municípios paraenses. Antes disponível somente para meninas de 9 a 14 anos no Programa de Imunizações, a vacina passou a ser ofertada na rede pública neste ano também para meninos de 12 e 13 anos de idade. Basta ir aos postos portando o cartão de vacinação e documento comprovando a idade.

Em Tucuruí, a Secretaria Municipal de Saúde, informou que a vacina contra o HPV será disponibilizada para os meninos em duas doses: A primeira dose já está disponível nas Unidades de Saúde Básicas do município e em seis meses, os meninos devem receber a segunda dose. Já a vacinação para as meninas permanece igual às campanhas anteriores sendo preciso inocular meninas de 9 a 14 anos com duas doses.

Homens e mulheres, na faixa etária de 9 a 26 anos, com HIV positivos podem receber a vacina mediante prescrição médica.  Eles receberão três doses e em todos os casos, a secretaria orienta que apresentem a carteira de vacina.

Imunizações em todo o Estado

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), de janeiro a novembro de 2016 foram aplicadas 88.036 doses da vacina HPV (Papilomavírus Humano), gerando cobertura vacinal de 39%, sendo que a meta é vacinar 80% das meninas. O banco de dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações fecha em março o prazo para digitação das doses de vacinas aplicadas nas ações.

O esquema vacinal é feito com duas doses. Seis meses depois da primeira, é feita a segunda e última. Os municípios do Estado já estão preparados e vacinando também os meninos desde o início deste mês. No Pará, até dezembro, a meta é vacinar 87.487 meninos de 12 anos e 86.838 de 13.

Estima-se que mais de 290 milhões de mulheres no mundo sejam portadoras do HPV. Dados do Sistema de Informação de Mortalidade do Ministério da Saúde indicam que a mortalidade por câncer de útero no Pará ultrapassa a de mama, com 13 mortes a cada 100 mil mulheres por ano. No Brasil, 685 mil pessoas são infectadas pelo vírus a cada ano, e 4,8 mil mulheres morrem em decorrência do câncer de colo do útero, que pode ser evitado e curado quando diagnosticado precocemente por meio do exame preventivo, o Papanicolau, destinado a mulheres de 25 a 64 anos, pelo menos uma vez ao ano. Como forma de prevenção, a vacinação contra o HPV é eficiente.

“A grande expectativa do Programa Estadual de Imunização e do Programa de Controle do Câncer de Colo de Útero é que, após dez anos, homens e mulheres estejam protegidos contra o HPV. É uma ação importante na questão da saúde pública, e a inclusão dos meninos é uma vitória. É indispensável obedecer a faixa etária, pois a preocupação maior é com os meninos de 13 anos, que ao completarem 14 anos saem da faixa etária do grupo de vacinação”, diz a coordenadora estadual de Imunizações, Jaíra Ataíde.

A meta este ano é vacinar cerca de 170 mil meninos de 12 e 13 anos de idade. Esse percentual é distribuído nos doze meses. “Por isso é indispensável que os meninos de 13 anos busquem as salas de vacinação. A família também é importante no processo comportamental desses futuros jovens, visto que eles devem ser orientados para a proteção, no uso da camisinha e na vacinação contra o HPV”, acrescenta a coordenadora. Segundo a Sespa está regular o quantitativo na distribuição mensal de vacinas para os municípios, que por sua vez têm logística de entrega em cada unidade.

DEIXE UMA RESPOSTA