Objetivo do treinamento é garantir a qualidade na oferta do alimento para a população (Foto Aldeney Moraes)

Comerciantes estão aptos a aplicar a técnica de branqueamento do açaí, que elimina o Trypanossoma cruzi, transmissor da doença de Chagas.

50 manipuladores e vendedores de açaí do município de Tucuruí participam de um curso de boas práticas de manipulação e higienização do açaí, iniciado no dia 22 de novembro. Nesta quarta-feira (5), aconteceu o encerramento do curso que é promovido por meio da parceria entre a Prefeitura de Tucuruí, por meio da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Econômico, com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica – SECTET e a Eletronorte.

Os participantes receberam a certificação de 40h e estão aptos a aplicar a técnica de branqueamento, responsável por higienizar o açaí e eliminar o Trypanossoma cruzi, protozoário agente transmissor da doença de Chagas.

O Prefeito Artur Brito, participou da entrega dos certificados e destacou a importância de capacitar esses profissionais quanto ao devido manejo do fruto. “O açaí, para nós, é o alimento do dia a dia, mas é também uma preocupação da nossa economia e da saúde de todos. A qualificação é importante como uma ferramenta de desenvolvimento”, disse.

De acordo com a Coordenadora de Vigilância Sanitária, Devanilda Ranieri, o objetivo do treinamento é garantir a qualidade na oferta do alimento para a população.

Vendedor de açaí há mais de oito anos, Raimundo Gomes, 40 anos, sabe da importância da capacitação para os negócios. Com a nova técnica aprendida, ele vai poder oferecer um serviço de maior qualidade para os seus clientes. “Quando se trabalha com alimento, todo cuidado é necessário. É justamente por saber muito da prática que eu precisava entrar na teoria e ter em mãos esse certificado, que por meio do empenho da Prefeitura e seus parceiros foi possível ter”, destaca o comerciante.

Treinamento
O treinamento para os batedores de açaí se dá em dois momentos: o primeiro é teórico e aborda temas relacionados às noções de microbiologia, perigo nos alimentos, doenças transmitidas por alimentos e boas práticas.

No segundo momento, é feita uma demonstração prática de todas as etapas de processamento do açaí, com a participação dos batedores e a finalização com a degustação do produto, além da entrega de kits com instrumentos básicos para os batedores.

Transmissão e sintomas
O processo de transmissão da doença de chagas ocorre pelas fezes dos insetos, conhecido como “barbeiro”, ao depositar fezes sobre a pele da pessoa, enquanto o inseto suga o sangue. A doença também pode ser contraída pela ingestão de açaí quando o barbeiro se mistura aos grãos e acaba sendo moído junto com o fruto. Os sintomas da doença vão desde febre até alterações no fígado e no coração.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPM forma mais 880 alunos no Proerd
Próximo artigoÓrgãos públicos celebram acordo para que aeroporto de Tucuruí volte a funcionar
Denis Aragão
É jornalista e profissional de marketing. Bem antenado e com ampla experiência no jornalismo online e impresso. Tem atuado como gestor de mídias sociais e assessor de imprensa. Fera em produção de conteúdo para a web, ama cinema, literatura, cultura geek, fotojornalismo e design gráfico. Ama o que faz. Simples assim!

DEIXE UMA RESPOSTA