Pessoas com idade entre 20 e 34 anos são a faixa etária mais atingida. No grupo, foram 547 novos casos descobertos em 2016

Pessoas com idade entre 20 e 34 anos são a faixa etária mais atingida pela Aids/HIV no Pará, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (26), que dizem respeito a casos diagnosticados entre 2012 e 30 de novembro de 2016. Foram 3.057 casos, dos quais 547 descobertos este ano, de acordo com a Coordenação Estadual de DST/Aids.

Na sequência, figuram as faixas de 35 a 49 anos; 50 a 64 anos; 15 a 19 anos; 65 a 79 anos; 01 a 04 anos; 05 a 09 anos; 10 a 14 anos; mais 80 anos e menos de um ano. De acordo com os dados, 8.642 pessoas são usuárias de medicamento para tratamento contra o HIV em todo Pará. Do total, 8.485 são adultos e 137 crianças.

No estado, os serviços disponíveis pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para testagem e tratamento estão aos poucos sendo descentralizados da capital, e somam ao todo 21 – quatro em Belém, além de 74 postos de testagem no Pará. A lista dessas unidades está disponível na página da CEDST/Aids, no item Rede de Serviços, onde o internauta pode acessar o endereço dos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) e os Serviços de Atendimento Especializado (SAE).

Dados do Ministério da Saúde divulgados no dia 30 de novembro revelam que as mortes por HIV/Aids no Brasil nas últimas duas décadas caíram 42,3% nos últimos 20 anos. O incentivo ao diagnóstico e ao início precoce do tratamento, antes mesmo do surgimento dos sintomas, refletiram na redução dessas mortes. A taxa caiu de 9,7 óbitos por 100 mil habitantes, em 1995, para 5,6 óbitos por 100 mil habitantes em 2015. A epidemia no Brasil está estabilizada, com taxa de detecção em torno de 19,1 casos, a cada 100 mil habitantes. Isso representa cerca de 41,1 mil casos novos ao ano.

Do G1 PA

DEIXE UMA RESPOSTA