Indicado por Del Nero, Coronel Nunes é eleito vice-presidente da CBF

274

As eleições para vice-presidente foram convocadas para preencher uma das quatro vagas para o cargo depois da prisão de José Maria Marin em maio

O coronel Antônio Carlos Nunes de Lima, presidente da Federação Paraense de Futebol, foi confirmado nesta quarta-feira como o novo vice-presidente da CBF. Candidato único, ele recebeu 44 votos na assembleia convocada pela entidade para suprir a vaga que pertencia a José Maria Marin – preso em maio pelo FBI e atualmente sob prisão domiciliar em Nova York, nos Estados Unidos.

Com a decisão, o Coronel Nunes se torna o mais velho vice-presidente da CBF, deixando para trás Delfim de Pádua Peixoto Filho, principal opositor de Del Nero. Assim, o coronel de 77 anos será o novo presidente da CBF caso Marco Polo Del Nero, atualmente licenciado, seja afastado definitivamente do cargo.

“Sinto-me honrado de ter a confiança dos que fazem esta casa”, disse o coronel, em breve discurso. “O futebol brasileiro precisa voltar a ser referência de vitórias, conquistas e sobretudo, resgatar o respeito do torcedor brasileiro. Com minha experiência de anos no futebol, entendo que este é o momento de ajudar”.

O colégio eleitoral era formado pelos presidentes das 27 federações mais os 40 clubes das Séries A e B do Campeonato Brasileiro. No total, 50 representantes dos 67 aptos a votar participaram do pleito. Outros cinco compareceram, mas se abstiveram de votar. Dos 50, 44 deles votaram pelo “sim”, três pelo “não” e outros três votaram em branco. As federações que se abstiveram de votar foram as de Santa Catarina – presidida por Delfim Peixoto, que tentou barrar a eleição na Justiça -, Bahia e Alagoas. O Esporte Clube Bahia e o CRB completam essa lista.

Manobra

Del Nero se licenciou da CBF após ser acusado pelas autoridades americanas de participar dos esquemas de corrupção na Fifa. Quem assumiu seu cargo, interinamente, foi um de seus vices, o deputado Marcus Vicente (PP-ES), por escolha do próprio Del Nero. Em caso de renúncia do cartola, no entanto, o estatuto determina que o vice mais velho assuma a presidência – que antes da eleição do Coronel Nunes seria Delfim de Pádua Peixoto Filho, de 74 anos, principal opositor de Del Nero.

Por isso, Del Nero e Marcus Vicente se organizaram no último dia 4 para tentar diminuir o poder de Delfim Peixoto na entidade com a convocação de novas eleições para vice-presidente na vaga de José Maria Marin. Naquele mesmo dia foi lançada a candidatura do Coronel Nunes, aliado de Del Nero, e como ele é três anos mais velho do que Delfim, o coronel assumiria o cargo de presidente da CBF caso Del Nero confirme sua renúncia.

Delfim de Pádua chegou a entrar na Justiça para pedir o adiamento do pleito desta quarta-feira. Conseguiu, em primeira instância, mas teve seus planos frustrados nesta terça por decisão da 6ª Câmara Cível do Rio, que optou pelo prosseguimento das eleições para vice.

Veja

COMPARTILHAR
Artigo anteriorEl Niño pode causar caos global em 2016
Próximo artigoJovens do Pará vão poder se alistar online
É jornalista e profissional de marketing. Bem antenado e com ampla experiência no jornalismo online e impresso. Tem atuado como gestor de mídias sociais e assessor de imprensa. Fera em produção de conteúdo para a web, ama cinema, literatura, cultura geek, fotojornalismo e design gráfico. Ama o que faz. Simples assim!