Governador disse estar fazendo um enfrentamento diário para mudar a triste realidade da segurança pública do Estado FOTO: AG. PARÁ

Governador vem falando com o ministro Moro sobre a necessidade da atuação da Força Nacional no Pará

O governador Helder Barbalho disse ontem que muito provavelmente em março a Força Nacional de Segurança estará desembarcando no Pará para reforçar a segurança pública no Estado. Um oficial da Força despachou com Helder na sexta-feira (18) e o planejamento estratégico e operacional já está pronto.

“Mantive 4 contatos com o ministro da Justiça Sérgio Moro, presencialmente e por telefone, reforçando as nossas necessidades. Em razão dos graves problemas de segurança no Ceará a Força Nacional está com um baixo efetivo, mas a possibilidade de que o Pará receba esse efetivo é grande a partir de março”, disse Helder durante entrevista ao programa “Balanço Geral PA” da TV Record, no início da tarde de ontem.

O governador ressaltou na entrevista que não se pode acreditar que a Força Nacional resolverá todos os problemas da insegurança no Estado. “Estamos fazendo todo o possível, nas mais diversas áreas, para solucionar esse grave problema, envolvendo o pedido da Força Nacional e o aumento do efetivo dos agentes de segurança nas ruas”.

GUARDAS

Na semana passada Helder se reuniu com representantes de 31 municípios que possuem guardas municipais e fez uma proposta para que os 5 mil homens que atuam nessas corporações se unam ao efetivo policial do Estado para auxiliar na segurança. “Em contrapartida daremos incentivos ficais a esses municípios para que os guardas municipais se integrem aos nossos agentes para reforçar o trabalho”.

O governador disse que desde o seu primeiro dia de governo está fazendo um enfrentamento diário para mudar a triste realidade da segurança pública do Estado. Ele relembrou que assim que assumiu o cargo desencadeou a operação “Gênesis” que reforçou as regiões mais violentas do Estado com 400 policiais.

Helder também divulgou na entrevista o número de mortes intencionais (assassinatos) nos três primeiros finais de semana deste ano comparando com o mesmo período dos últimos 4 anos. Em 2015 foram 95 assassinatos; 114 em 2016; 153 em 2017; e 146 em 2018. Este ano o número baixou para 84 assassinatos. A média semanal (incluindo o final e semana) foi de 113 assassinatos em 2015; 121 em 2016; 105 em 2017; e 133 em 2018. Agora em 2019 as ocorrências caíram
para 94 mortes.

“Continuamos perdendo vidas e coloquei para o ministro Moro todas as nossas dificuldades no que se refere à escassez de mão de obra. Deveríamos ter pelo menos 30 mil policiais militares, mas hoje temos apenas 16 mil. Ainda assim em pouco tempo estamos conseguindo reduzir a criminalidade em nosso Estado”, destaca Helder.

Luiz Flávio/Diário do Pará

COMPARTILHAR
Artigo anteriorEnem 2018: resultado é divulgado pelo Inep
Próximo artigoTucuruí inicia combate ao mosquito Aedes aegypti
É jornalista e profissional de marketing. Bem antenado e com ampla experiência no jornalismo online e impresso. Tem atuado como gestor de mídias sociais e assessor de imprensa. Fera em produção de conteúdo para a web, ama cinema, literatura, cultura geek, fotojornalismo e design gráfico. Ama o que faz. Simples assim!

DEIXE UMA RESPOSTA