Infratores fugiram do local, abandonando o produto oriundo da pesca ilegal

Mais uma apreensão de carga irregular de pescado foi feita no sudeste paraense. Nesta quinta-feira (24), 1,5 tonelada de pescado foi apreendida na operação de fiscalização realizada no Mosaico de Unidades de Conservação Lago de Tucuruí, referente ao período do defeso 2016/2017, época em que a pesca comercial fica proibida na bacia Araguaia-Tocantins e na região de abrangência do Mosaico.

A ação foi realizada pela Gerência da Região Administrativa Lago de Tucuruí (GRTUC), do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio), em parceria com o Centro de Proteção Ambiental da Eletronorte, Secretaria de Meio Ambiente e Saneamento do Município de Breu Branco, Polícia Militar e Ministério Público do Estado do Pará – Comarca de Tucuruí.

Na área conhecida como “Base 4”, no município de Goianésia do Pará, além da carga de pescado – de mapará e pescada branca – também foram aprendidos um motor do tipo rabeta, uma motosserra, malhadeiras e dois machados. No momento da operação, os infratores fugiram do local, abandonando o produto oriundo da pesca ilegal. O material não perecível foi apreendido pelos órgãos competentes. Já o pescado, como estava adequado para o consumo, foi distribuído às comunidades de bairros carentes de Breu Branco.

O período do defeso, quando a pesca é proibida, assim como a comercialização, transporte e beneficiamento de produtos pesqueiros, iniciou em 1º de novembro deste ano e será encerrado em 28 de fevereiro de 2017.

Doação

Por ser altamente perecível, a carga foi considerada de interesse social e doada a moradores carentes dos bairros da Cohab, Santa Mônica e Nova Matinha. A ação contou com a colaboração de integrantes do 13º Batalhão de Polícia de Tucuruí, vinculado ao Comando de Policiamento Regional (CPR 4).

O período de defeso e outras medidas de ordenamento pesqueiro são essenciais para que a pesca seja sustentável, garantindo emprego e renda aos que dependem, direta ou indiretamente, dessa atividade na região.

Agência Pará

DEIXE UMA RESPOSTA