São Raimundo x Cametá e São Francisco x Paragominas lutarão pela Taça Estado do Pará

A última rodada da fase classificatória do segundo turno do campeonato paraense terminou com motivos para comemorar somente no interior do Estado. As semifinais da Taça Estado do Pará serão formadas pelos seguintes duelos: São Francisco x Paragominas, neste sábado (16) e São Raimundo x Cametá, neste domingo (17), sendo ambos no Colosso do Tapajós, em Santarém. A final do returno será no dia 1º de maio, enquanto que a final geral acontecerá no dia 8 do mesmo mês.

O Águia conseguiu arrancar um empate do Paysandu após estar perdendo por 2 a 0 e se livrou do rebaixamento à segunda divisão do campeonato parense. Já o Bicola ficou pelo meio do caminho por conta da vitória do Paragominas, de virada, sobre o Cametá.

O outro gigante da capital, Remo, entrou na rodada já sem qualquer chance de classificação, mas o empate em 1 a 1 com o São Raimundo foi ainda mais desastroso por deixar o time de fora da zona de classificação para a Copa do Brasil de 2017.

Em Tucuruí, o Independente empatou com o São Francisco que saiu tranquilo para as semifinais. No entanto, em Parauapebas, os donos da casa foram derrotados pelo Tapajós por 3 a 1, de virada, mas não houve motivo para comemoração. Os dois clubes estão rebaixados à segunda divisão do estadual.

1º tempo: Rai-Fran e Paysandu x Cametá na semi – Depois de alguns atrasos ‘estratégicos’ ou ‘acidentais’ de alguns jogos, o futebol da última rodada da fase classificatória do returno do Parazão 2016 aconteceu, definindo mudanças na tabela de classificação do certame.

O primeiro a comemorar gols nesta tarde aconteceu no Parque do Bacurau, com o ‘ainda novato’ Tales, que chegou há três rodadas para estrear no campeonato e se firmar no ataque do Mapará. O gol, marcado aos quatro minutos, levava o clube às semifinais da Taça Estado do Pará, para onde o Paysandu conseguiu ficar perto através do gol de pênalti marcado por Leandro Cearense, aos 27. Na jogada do Papão, o destaque foi para o chutão de Emerson, que contou com a falha de atenção do zagueiro Charles, do Águia, para sobrar no pé de Wanderson, que driblou o goleiro Bruno Colaço e sofreu o pênalti.

Entre um gol e outro, porém, o Remo também conseguiu guardar a pelota na rede. O tento aconteceu aos 15 minutos do primeiro tempo, quando João Victor lançou o atacante Sílvio. O garoto ganhou da marcação de Sandro e entrou na área para bater na saída de Evandro para marcar.

Em Tucuruí, o Independente enfrentou o São Francisco com 45 minutos de muita disputa de bola e nada de gols, sobre o gramado do Navegantão, enquanto que, no Rosenão, em Parauapebas, o time da casa nada fez contra o lanterna da competição, Tapajós.

O Independente abriu o placar com Jaime, de cabeça, aos 29 minutos, mas sentiu o gosto amargo do empate marcado através de um gol contra. Padro Balu, no minuto seguinte, acabou fazendo a festa para o São Francisco sem querer e sacramentando o placar de 1 a 1 no Navegantão.

2º tempo: muitos gols, queda do Papão e semifinal 100% interiorana – Se faltaram gols nos primeiros 45 minutos das partidas, as redes balançaram – e muito! – nas etapas finais. Em Marabá, ainda aos três minutos, Leandro Cearense, em bela jogada de Wanderson, apareceu sozinho na área para cabecear.

Mas a comemoração da torcida do Paysandu foi acompanhada de apreensão. Isto porque, também aos três minutos, o Paragominas – que ameaçava a vaga bicolor nas semi – empatava com o Cametá através do gol contra de Tony Love, no Parque do Bacurau, em Cametá.

Se a disputa pela classificação estava ‘quente’, a luta para fugir da degola também ficou quando Fininho, de pênalti, fez o primeiro do Parauapebas contra o Tapajós, aos oito minutos. Aos 12, o zagueiro cria do Remo, Tsunami, foi para a cobrança de uma falta e bateu com perfeição para empatar para o Boto.

Em Marabá, o Águia pressionava e envolvia o Paysandu. Após três chutes na trave e defesas milagrosas de Emerson, o time de João Galvão conseguiu chegar ao gol… Opa! Ao golaço! Flamel recebeu o cruzamento de Edinaldo na área e, de primeira, mandou de letra para a rede, aos 24.

Até então, o Azulão precisava empatar deseperadamente para se safar. Em Parauapebas, os donos da casa lamentava a virada do Boto, com outro jogador da base do Remo, Junior Miranda, aos 27. Dez minutos depois, Moisés ampliou para o Tapajós, que venceu por 3 a 1 e ficou esperando o resultado de Águia e Paysandu.

Enquanto isso, o volante Romário, que também foi criado no Remo, mas passou pelo Paysandu com apenas um jogo em dois anos de clube, acabou se ‘vingando’ do Bicola ao marcar o gol que selou a classificação do Paragominas às semifinais do segundo turno e a eliminação do Paysandu.

Nos outros jogos da rodada, o São Raimundo empatou com o Remo em um golaço de falta, no Mangueirão, contando com a ajuda do Douglas Borges. O resultado manteve o Mundico como líder nas semifinais e tirou o Remo da Copa do Brasil de 2017.

Placares da rodada:

Águia 2 x 2 Paysandu

Gols:
Paysandu – Leandro Cearense (2)
Águia – Flamel (2)

Remo 1 x 1 São Raimundo

Gols:
Remo – Sílvio
São Raimundo – Martony

Cametá 1 x 2 Paragominas

Gols:
Cametá – Tales
Paragominas – Tony Love (contra)
Paragominas – Romário

Independente 1 x 1 São Francisco

Gols:
Independente – Jaime
São Francisco – Pedro Balu (contra)

Parauapebas 1 x 3 Tapajós

Gols:
Parauapebas – Fininho
Tapajós – Tsunami
Tapajós – Junior Miranda
Tapajós – Moisés