Campanha que começa nesta quarta-feira (3) e quer mobilizar a populaçã é permanente e será intensificada durante o período de chuvas

Uma força tarefa, formada principalmente por agentes de saúde e também por soldados do 23º Esquadrão de Cavalaria de Selva do Exército Brasileiro, para combater os focos do mosquito que transmite a dengue, chikungunya e zika, vai às ruas de Tucuruí a partir desta quarta-feira (3) para checar as condições de quintais e orientar a população sobre a necessidade de prevenir contra a doença e impedir que o mosquito aedes aegypti continue se proliferando. O combate começa pelo residencial Cristo Vivo, um dos locais com maiores índices de foco de criadouros do mosquito, e segue pelo bairro Santa Mônica. A ação vai contar com o apoio dos agentes de Endemias do município em conjunto com agentes comunitários de Saúde, Corpo de Bombeiros Militar, universitários da UFPA e Gamasp.

Na ação, além das visitas de orientação, serão realizadas a verificação da existência de focos do mosquito nas residências e quintais, além da coleta de materiais para análise.

Mais de 300 voluntários devem ir às ruas munidos de material de divulgação, tudo para conscientizar a população quanto a necessidade de conter o avanço do mosquito.

Conforme explicou Lázaro Araújo, secretário de Relações Institucionais da Prefeitura de Tucuruí, todos os bairros da cidade receberão a visita dos agentes de saúde e a força tarefa. “A participação da população é essencial para o sucesso da investida contra o mosquito”, explica Lázaro.

Visitas para orientação serão realizadas e os agentes irão verificar a existência de focos do mosquito nas residências (Fotos Denis Aragão)
Visitas para orientação serão realizadas e os agentes irão verificar a existência de focos do mosquito nas residências (Fotos Denis Aragão)

A campanha iniciada no município é permanente e será intensificada durante o período de chuvas a fim de mobilizar a população. “O transmissor das doenças têm de ser combatido durante o ano todo”, enfatiza o secretário.

Segundo dados do Departamento Municipal de Endemias bairros como Nova Conquista, Vila Tocantins (no Getat) e Jardim Colorado ainda são os que apresentam grandes índices de foco do mosquito e por isso estão entre os prioritários, mas todos os bairros serão visitados.

Para Valdimir Ribeiro, coordenador do Departamento Municipal de Endemias, é preciso também que a comunidade permita o acesso dos agentes de vigilância epidemiológica dentro de casa e, mais que isso, acompanhe o funcionário em sua inspeção, aprendendo com ele como eliminar os focos do mosquito.

O abastecimento insuficiente de água nestes locais leva os moradores a armazenar o líquido em baldes, caixas e bacias, mas sem os cuidados necessários para evitar a entrada de mosquitos, esses recipientes acabam se transformando em criadouros do vetor.

Ações de conscientização acontecerão também nas escolas da cidade e zona rural onde os alunos receberão informações através de palestra educativa e apresentação de vídeos.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorMicrocefalia e zika são emergência de saúde internacional, declara OMS
Próximo artigoTucuruí avança contra o aedes aegypti
Denis Aragão
É jornalista e profissional de marketing. Bem antenado e com ampla experiência no jornalismo online e impresso. Tem atuado como gestor de mídias sociais e assessor de imprensa. Fera em produção de conteúdo para a web, ama cinema, literatura, cultura geek, fotojornalismo e design gráfico. Ama o que faz. Simples assim!