Além da carga de pescado, também foram apreendidos equipamentos e objetos de pesca

Fiscais do Ideflor-Bio (Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará) fizeram novas apreensões de pescado ilegal nos municípios de Itupiranga, Nova Ipixuna e Tucuruí neste fim de semana. A pesca é proibida nesses locais devido ao período do defeso.

Quase uma tonelada e meia de carga irregular foi retida pelo Ideflor-bio durante a ação, realizada tanto por terra, como por água. Além da carga de pescado, também foram apreendidos equipamentos e objetos de pesca.

Ao perceber a aproximação das equipes de fiscalização nesses locais, os infratores fugiram, abandonando o pescado e os instrumentos usados na atividade irregular. Como o pescado apreendido, das espécies de tucunaré, pescada branca e mapará, ainda estava em condições adequadas de consumo, as equipes doaram para comunidades carentes.

As ações integram a “Operação Anitta”, que resultou em mais 50 horas de atividades ostensivas de fiscalização referentes ao período do defeso 2016/2017, em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), Eletronorte e a Central das Colônias de Pescadores da Bacia Hidrográfica do Araguaia-Tocantins (Cecoat).

O período do defeso teve início no dia 1º de novembro deste ano e encerra em 28 de fevereiro de 2017, época em que a pesca comercial fica proibida. A fiscalização na área que abrange o Lago de Tucuruí, com mais de 2.400 km², é de suma importância para garantir o cumprimento da legislação vigente, possibilitando a manutenção dos estoques pesqueiros em níveis que permitam a sustentabilidade da atividade na região.

O pescado apreendido, das espécies de tucunaré, pescada branca e mapará, foi doado a instituições filantrópicas e comunidades carentes de Tucuruí e região.

DEIXE UMA RESPOSTA